Últimos três anos registraram os menores indicadores de roubos de veículos em uma década

Em 2012 foram 8.856 veículos roubados. Em 2021, os registros caíram para 4.029, uma redução de 54,5%. Os dados são do Relatório Estatístico Criminal do Centro de Análise, Planejamento e Estatística, da Secretaria estadual da Segurança Pública.



Os três últimos anos da década encerrada em 2021 tiveram o menor número de roubos de veículos da série histórica recente, no Paraná. Em 2012, foram registrados 8.856 roubos de veículos, enquanto que em 2021 o número caiu para 4.029, o que representa uma redução de 54,5%. Foram, ainda, 5.782 em 2019 e 4.456 em 2020, primeira vez que os indicadores ficam abaixo de 5 mil/ano. Os dados são do Relatório Estatístico Criminal do Centro de Análise, Planejamento e Estatística (Cape), da Secretaria da Segurança Pública (Sesp).

Em relação aos furtos de automóveis, em 2012 foram 15.585, enquanto que em 2021 os registros diminuíram para 11.576, queda de 25%. Os dois últimos anos cheios desse indicador são os melhores da série. Somadas, as ocorrências de furtos e roubos caíram de 24.441 em 2012 para 15.605 em 2021, uma diminuição de 36,5%, com destaque também para os períodos mais recentes.

Segundo o governador Carlos Massa Ratinho Junior, o resultado é fruto da integração das forças e de reforço orçamentário para a Segurança Pública. Durante os três primeiros anos foram investidos R$ 960 milhões na área. Somente em 2021 foram R$ 510 milhões. Em 2015, por exemplo, foram R$ 27 milhões. Ele se soma à queda de 40% dos homicídios na última década, destacadamente entre 2019 e 2021.

“Quando nós assumimos, tínhamos o desafio de repensar a Segurança Pública do Paraná. Os números mostram que essa transformação está acontecendo, e é fruto de muito trabalho, de investimentos em tecnologia, em planejamento e inteligência, garantindo uma melhor estrutura para que os nossos policiais possam trabalhar e levar cada vez mais segurança para os paranaenses”, afirmou.

Para o secretário estadual da Segurança Pública, Wagner Mesquita, a redução da criminalidade no Estado é resultado de um planejamento estratégico em cooperação com as forças de segurança, além da realização constante de ações diárias para combater furtos e roubos de veículos. “Estamos trabalhando constantemente para manter a tendência de queda. Temos uma equipe de inteligência especializada em analisar ações desenvolvidas e planejar estratégias futuras, contribuindo para que possamos atuar de forma mais eficiente no combate a criminalidade”, explicou.

De acordo com o tenente da Polícia Militar, Rafael Risoni, o órgão intensificou os trabalhos principalmente de prevenção e fiscalização de furtos e roubos. “Ações voltadas à prevenção e à fiscalização foram tomadas para aumentar a eficiência do policiamento seja nas cidades, nas matas, estradas ou fronteiras. É um intenso trabalho aplicado estrategicamente em pontos com mais criminalidade, que refletiu diretamente nos resultados. Isso mostra que as gestões aplicadas no policiamento e as rotineiras operações desestimulam ações criminosas no Estado”, disse.

O delegado da Furtos e Roubos de Veículos, da Polícia Civil do Paraná, Eric Tutia, destacou o trabalho integrado entre as forças de segurança como ponto principal na redução dos números. “A redução dos índices de furtos e roubos de veículos no Paraná se deve a um conjunto de fatores, mas principalmente ao trabalho de todas as forças de segurança. A frota de veículos cresce todo ano, mas continuamos trabalhando para a queda desses índices”, destacou.

OLHO VIVO - O secretário Wagner Mesquita ainda destaca que outro fator para a redução nos índices é o investimento em tecnologias como o Projeto Olho Vivo, que permite o monitoramento de diversos veículos em tempo real em vários municípios do Paraná. “Isso resulta em uma resposta ágil para a sociedade. Nossa intenção é mudar a forma de atuação policial gradativamente, para que ela seja cada vez mais preventiva, evitando que o crime aconteça”, disse.

O projeto utiliza sistema de câmeras integradas para auxiliar no andamento dos trabalhos das forças de segurança do Estado. Inicialmente, 3.148 câmeras já estão ligadas ao Centro Integrado de Comando e Controle do Paraná. Elas são próprias do Estado, provenientes de convênios com os municípios e de parcerias com outras redes federais. Na fase final de estruturação, o projeto será implantado no segundo semestre. Ele prevê a integração de sistemas com o maior número de municípios possível.

NÚMEROS - A queda no número de roubos de veículos foi bastante expressiva nos últimos anos. De 2020 (4.456) para 2021 (4.029), foram 427 registros a menos, com uma variação percentual de menos 9,58%. Em relação a 2019 (5.782), o ano de 2020 teve 1.326 roubos a menos, com decréscimo de 22,93% nos registros. Em relação aos anos anteriores, a redução dos indicadores nessa gestão foi ainda maior: de 2018 (7.866) para 2019, a variação percentual foi de -26,49%, com 2.084 registros a menos. Se comparados os índices de 2018 e 2021, a diminuição foi de 48,78%.

Nos últimos anos, a queda de furtos de veículos também foi significativa. Em 2021, foram registradas 11.576 ocorrências, 419 a menos que em 2020 (11.995), com uma variação percentual de -3,49%. De 2019 (15.948) para 2020 a redução foi ainda mais expressiva, caindo 24,79% no número de ocorrências, com 3.953 veículos a menos. Já entre 2018 (17.555) e 2019 a diminuição foi de 9,15%, com 1.607 a menos. Num comparativo entre 2018 e 2021, a queda foi de 34,06%.

Confira os indicadores:

Comentários